BEIJA FILMS junto com MOTHER LONDON apresenta




Um documentário premiado sobre o inspirador trabalho de Alan Duarte e ABRAÇO CAMPEÃO (Embracing Champions), uma organização que visa fazer uma verdadeira diferença no mundo.

Alan Duarte nasceu e ainda mora na notória comunidade do Complexo do Alemão no Rio de Janeiro. A comunidade carece de muitas coisas básicas, como o saneamento básico e a coleta de lixo, e também sofre diariamente com tiroteios entre policiais e traficantes armados.

A família do Alan tem sido profundamente afetada pelo conflito na comunidade e ele já perdeu dez famíliares por causa da violência armada. Alan tentou definir um futuro diferente e encontrou a salvação e a esperança através do boxe.

No entanto, quando seu irmão foi morto na sua frente, o Alan decidiu que tinha que fazer algo mais para a comunidade e assim começou sua própria academia de boxe para tentar evitar outras mortes. Este é um curta-metragem sobre sua história e as origens do Abraço Campeão.

Declaração do diretor

Meu relacionamento com Alan e com o Brasil começou há 12 anos quando nos encontramos em um ringue de boxe.

Tinha acabado de chegar no Rio e como eu era boxeador amador, me envolvi com a ONG “Luta pela Paz”. A ONG estava usando uma metodologia que envolve artes marciais, educação e desenvolvimento pessoal para realizar o potencial dos jovens nas favelas, quem, como Alan, são afetados pelo crime, violência e exclusão social.

Embora muitos dos seus amigos e familiares tenham se tornado vítimas da violência relacionada com o trafico de drogas e outros perigos nas comunidades marginalizadas do Rio, o projeto ajudou Alan a fazer melhores escolhas. Ele foi uma pessoa positiva que conseguiu aproveitar das oportunidades que a ONG ofereceu e ele acabou trabalhando para Luta pela Paz como treinador de boxe e como mentor.

No entanto, quando seu irmão tornou-se o nono membro da família a morrer como resultado do conflito armado, ele decidiu que não era suficiente o que estava fazendo. Ele decidiu que precisava fazer algo na favela próxima onde ele nesse momento estava morando. Ele queria que seu filho e os jovens da vasta favela do Complexo do Alemão tivessem a mesma chance que ele tinha recebido.

Em 2015, Alan fundou seu próprio projeto “Abraço Campeão” com as velhas luvas e sacos da Luta pela Paz que iam ser jogados fora. Fiquei profundamente impressionado com o que ele conseguiu construir com seu próprio tempo e dinheiro. Tornou-se um belo projeto, com uma sensação de família que começou a mudar as vidas dos participantes. É um lugar que eu e o meu filho adoramos, então quando Alan me pediu para fazer um filme institucional para ele, concordei.

No entanto, eu sabia que queria fazer algo mais ambicioso que realmente mostrasse tanto os problemas que enfrentam nas favelas brasileiras quanto o trabalho especial que Alan estava fazendo. Levei o meu amigo Neirin Jones para conhecer o Alan. Ele era outro inglês morando no Rio e um talentoso diretor de fotografia, que também gostava do boxe. Depois de apenas uma sessão de boxe no Abraço Campeão, ele estava tão ansioso para contar a história de Alan como eu era.

A história de Alan não era única. A perseverança e o calor de muitos dos meus amigos brasileiros em circunstâncias difíceis é algo que nunca deixa de me inspirar e merece reconhecimento e celebração. No entanto, o caso do Alan sentia diferente. Havia algo tão incrível em sua atitude e sua pureza de espírito que ele conseguiu enfrentar uma situação tão feia e transformá-la em algo tão bonito.

Como Alan, tivemos recursos limitados, e a filmagem em uma zona de conflito nem sempre foi facil. Tivemos armas apontadas para nós e tivemos que abandonar a filmagem devido a tiroteios em várias ocasiões. Mas a comunidade, bem como os participantes de todos os lados do conflito armado, apoiaram muito o nosso trabalho. Nossa equipe de filmagem era apenas duas pessoas, mas sempre havia um pequeno exército de crianças e adultos prontos para prestar sua ajuda aos nossos esforços e nos fazer sentir completamente em casa.

Desde a realização deste filme, o Brasil tem estado em um período sustentado de crise econômica e política e a violência só piorou. Alan também perdeu um décimo membro de sua família no conflito armado: seu primo de 12 anos, Lucas. No entanto, a ONG continuou a crescer e agora tem mais de 60 membros. Seu trabalho evoluiu e seus esforços estão literalmente salvando vidas.

Ao ver a filmagem que capturamos do trabalho do Alan profissionais da indústria de Londres a Los Angeles ficaram inspirados e agora formamos uma equipe talentosa, investindo seu próprio tempo e dinheiro para ajudar a causa. Graças a eles, fomos capazes de dar a Alan o filme que ele mereceu, temos cartazes e um site e a ONG está recebendo uma nova identidade de design. Esta equipe também continua a apoiar a nossa missão de levar o filme e a história de “Abraço Campeão” a uma audiência global cada vez maior, que, por sua vez, também será inspirado para apoiar Alan e se juntar à boa luta!

Ben Holman

@thegoodfightfilm

BEIJA FILMS junto com MOTHER LONDON apresenta

A Film by BEN HOLMAN and NEIRIN JONES about ALAN DUARTE and ABRAÇO CAMPEÃO

Diretor and Produtor – Ben Holman
Diretor de Fotográfia – Neirin Jones
Música Original – Maga BoBen Lamar Gay, MC Cidinho
Editor – Ben Holman
Produtor Executivo – Hermeti Balarin
Produtor Consultante – Kimberley Browning
Grade – Richard Fearon at MPC
Desenho de Som – James Lyme at Scramble Soho
Desenho de Som Adicional – Sounds and Sons
Desenho Gráfico – Marcos Gemal at Mother London
Ilustração – Marco Bortolino
Site – Mark Benewith